A criancice é algo que brota em mim, como a previsibilidade brota dos livros de Nicholas Sparks

Hoje, sinto uma invulgar excitação envolta numa camada grossa de infantilidade graças a dois grandes motivos, que geram, cada um, sentimentos perfeitamente opostos:

- estou a mexer num documento que diz na capa documento confidencial e sinto-me importante, sinto-me grande e poderosa do alto do meu metro e 58;

- logo à tarde, vou ao ginásio medir a minha massa gorda e sinto-me minúscula, ridícula e temerosamente obesa na varanda dos meus fantásticos yeah-right!-como-se-eu-fosse-dizer-quilos.