Sexyness no el

Se pensavam (como eu) que o El Corte Ingles (quem não adora dizer el?) era, durante as manhãs, um local tradicionalista com as suas senhoras pop de 60 e tal anos para cima que tomam o seu café matinal e bolo de arroz no salão de chá do piso de senhora e depois prosseguem com a sua peregrinação pelas secções tamanhos grandes ou outras de roupa igualmente aborrecida, enganavam-se.
Hoje, tive a incrível oportunidade de assistir a um desfile de moda (precisamente na fronteira entre os tamanhos grandes e o resto da roupa aborrecida - coincidência?). Mini-palco, música razoável, meninas bonitas e roupas até bastante toleráveis (provavelmente a única meia-dúzia existente no piso). Acontece que o desfile das meninas modelos era muito mais do que um simples desfile de moda. Tinha teatro, soft poll dancing (mas sem poll e com cadeiras) e uma qualquer outra actividade que inclua movimentos de braços à castelhanas. As meninas davam voltinhas, andavam mais um pouco, davam mais voltinhas, (fingiam que) conversavam e bebiam champanhe, dançavam em torno e sobre cadeirinhas brancas e, no final de cada muda de roupa levantavam o bracinho direito em direcção aos céus, rodopiavam a mãozinha e depois, muito sensualmente, deixavam cair o braço (com a ocasional passagem junto às boobiezinhas).

Haverá melhor e mais à-frente coisa que isto? Eu digo que não.