Qualité cubaine? Pas de tout.

De um total de três candeeiros existentes no meu quarto estou reduzida a um. O da secretária (cortesia do ATAC local e da mesada dos papis) está sem lâmpada e, aparentemente, em Cuba o pessoal acha que pode viver sem candeeiro de tecto, dado que nunca os meus ricos olhinhos o viram acender, nem nenhum senhor cubano se dignou a vir arranjá-lo.

A árvore de Natal cubana já está de pé. Segundo consta, veio directamente de Cuba, em conjunto com 40 refugiados num bote de 3m (o sr que a decorou foi o receptionista, cujo forte não é decerto a estética, dado que ele possui um rabo-de-cavalo até meio das costas).